Uma homenagem aos professores... sempre!

Revisitando o cidadão


Tá vendo aquele guarda, cidadão?
O incentivei a estudar!
Foi um tempo de esperança
Eram mais de vinte crianças
Indo pra lá, vindo pra cá.
Hoje depois dele empregado
Olho pra ele e fico intrigado
Pois ele foi autorizado
A me chamar de problemático
E eu digo: Não, sou matemático!
E continuo a explicar:
Minha carreira depende disto
Se eu não entrar estou é frito!
Educação não é 'dispendício'
E pra aumentar o meu suplício
Eu ainda posso ser detivo
Por terem do piso esquecido...


Tá vendo aquela jornalista, cidadão?
Ela estudou comigo já!
Dela lembro e não me arrependo
Sem quadra e sem assento
A estimulei a questionar.
Minha colega inocente
Vem pra mim toda contente
"Aquela ali vai nos entrevistar!"
Mas depois veja que contradição
O que falei não vai ao ar
E depois de tanta confusão
Eu ainda saio como vilão
Pois, o aluno precisa estudar!
Essa notícia doeu mais forte
Por que é que foram vincular?
Eu me pus a lamentar:
Eu não quero ser rei
Só quero o que está na lei
E o direito de planejar...

Tá vendo aquela Câmara, cidadão?
Que é pra ser dos trabalhadores,
Agora estou toda semana por lá!
Convoco os colegas educadores
E vamos pelo piso reivindicar!
Lá foi que eu me arrebentei
Tem demagogia sem lei
E eu sequer posso argumentar.
Foi lá que seu presidente disse
Que nós não somos professores
E que sua preocupação
É com a integridade dos vereadores!
Eu não posso acreditar!
Foi comigo que aprendeu a contar
Lhe falei do rio e das serras
Fiz de tudo para lhe ensinar.
Hoje ele é dr. com amarras
E se a gente não lutar com garra
Ele pode nos atrapalhar!

(Valeu RAZEK por ter me cedido uma cópia do seu texto para eu colocar no meu blog, ainda na ocasião da greve pelo piso dos professores!)





  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário